Você está aí, neste minusculo pedaço de mundo…


a006cc2bf9373611faadbcdef16ddbad

Para você, cuja percepção estende-se do chão até o azul do céu, o mundo é apenas uma coleção de tudo quanto você é capaz de perceber. Mas está enganado… Há um mundo maior além das fronteiras de sua percepção. E há, além deste mundo maior, uma grande margem, além da qual podemos navegar até outros mundos, tão distantes quanto não é possível compreender e tão vastos quanto somos ignorantes.

Por muito tempo olhei para o outro lado da margem. Muitos que olham para lá não vem nada além de uma grande muralha, completamente escura e impenetrável.
Mas é um engano julgá-la intransponível; atravessá-la é uma questão de ponto de vista. Deixe de lado os sentidos limitados que perfazem o todo da sua percepção e que constroem a sua imagem de mundo. Quando todos os sentidos nos faltam, instintivamente recorremos a um sentido mais poderoso e mais primitivo e cuja estrutura está além do concreto. Com este sentido podemos expandir nossa percepção e olhar para a outra margem do mundo e divisar, mesmo que a principio de forma nebulosa, os mundos em que poderemos aportar se nos lançarmos na aventura de percorrer viagem assim tão fantástica, navegando até a outra margem.
Use este sentido, aquele que nos permite olhar para o mundo das ideias. É lá que encontrará a chave para explorar mundos que os seus sentidos sozinhos são incapazes de divisar.
Há muito aprendi este segredo – ou talvez o correto seria dizer que nunca me esqueci de usá-lo, ao contrário do que ocorre com a maioria das pessoas com o passar dos anos – e, desde sempre, lanço-me a observar outros universos.
Alguns deles eram frios e em seu interior haviam planetas de gelo gigantescos e em cujo núcleo haviam imensas criaturas congeladas por algum cataclismo ocorrido em eras remotas. Outros, eram escaldantes, incandescentes, e suas galáxias pareciam ter sido banhadas pela lava de algum vulcão cósmico. Outros eram vazios, completamente ermos, exceto pelo eco de vozes perturbadoras que, a despeito do completo vácuo, soavam em toda parte, assombrando a própria ausência e discorrendo sobre segredos nefastos ou rogando pragas incompreensíveis.
Todos estes universos e muitos outros passeiam, como ilhas flutuantes, no mar em que é preciso se lançar para chegar a algum deles. Este mar; na verdade um oceano, é um lugar perigoso e habitado por coisas que constituem a própria matéria com que se edificam os universos e se constrói as regras de cada um deles.
Enquanto realizava minhas ingênuas observações por estes universos distantes, sem querer, fui observado em algum deles. E depois disso, da mesma forma com que me dispunha a bisbilhotar estes outros mundos, passei a ser bisbilhotado também…
Apesar do grande medo que senti inicialmente, a curiosidade foi falando mais e mais alto, até que me senti fisgado por este estranho universo que me observava de volta. Comecei a ouvir as vozes que ecoavam de lá até mim e, pouco a pouco, fui querendo me aproximar mais e mais deste outro mundo e saber quem me observava e de quem eram as vozes que eu ouvia.
Registro aqui, neste diário de bordo, todas as minhas pesquisas realizadas enquanto navego rumo ao outro lado da margem, buscando os caminhos que dobram as esquinas deste mundo rumo às águas oceânicas que banham as praias de uma terra distante…
Acompanhe os Rumores de Outro Mundo… Bem vindo à bordo e boa viajem.

Série Rumores

A série trata-se de um projeto vinculado a uma saga literária ambientada em um universo de ficção fantástica no qual trabalho há já uns 15 anos e que por hora vou anunciar como projeto P/612, pois maiores detalhes sobre o mesmo ainda não estão disponíveis para o público em geral.  ;^)
O principal objetivo e característica de Rumores é apresentar ao leitor os primeiros “rumores deste outro mundo” através de histórias curtas e fechadas em si mesmas, ou seja, cada volume da série apresentará uma história nova e que não estará obrigatoriamente vinculada à história anterior. Nestas “histórias” o leitor conhecerá um pouco sobre este outro mundo acompanhando o dia-a-dia de seus habitantes; sejam eles pessoas comuns do povo, soldados renomados, crianças, anciões, reis ou mesmo criaturas não humanas. O leitor vivenciará junto a estes incríveis habitantes as suas variadas situações; desde aquelas mais cotidianas e comuns até eventos épicos e fantásticos. Em Rumores o mágico, o sobrenatural, o terrível, o apaixonante, o aventuroso e o comum mesclam-se com o espirito do leitor.
Cada volume contará com uma voz própria e um jeito particular de apresentar ao leitor este incrível cenário situado em terras longínquas; às vezes esta voz soara carregada de mistério, às vezes de luxúria e sem o menor pudor, às vezes com bom humor, com o puritanismo tipico dos heróis épicos, com inocência juvenil ou quem sabe cheia de horror e medo…
O volume de estreia da série; O Leão de Aeris e o Diadema Vermelho, apresentará ao leitor uma narrativa intrigante e que mostra pelo ponto de vista um dos habitantes deste outro mundo os eventos fantásticos que marcaram sua vida para sempre.
Embarquem nesta viagem rumo a um outro mundo.

O Leão de Aeris e o Diadema Vermelho – Rumores Vol.1

Rumores Volume 1
O Leão de Aeris e o Diadema Vermelho


Quando eu penso em livros é exatamente assim que eles se parecem: a porta de uma armadilha capaz de levar o leitor às profundezas de outro mundo ao mesmo tempo em que o impossibilita de deixar completamente aquele lugar. Quando concluímos a leitura de um livro e continuamos pensando no mesmo, em sua ambientação e mistérios ou até debruçando-nos sobre as sensações que estes nos deixaram, angustiados, aliviados, assombrados com os seus eventos ou inspirados por suas ideias, este fez mais que registrar narrativas e diálogos… Capturou o leitor e imprimiu-lhe uma marca.


O Leão de Aeris e o Diadema Vermelho é o primeiro Conto de uma série que visa fazer exatamente isso; levar o leitor para um mundo em que o mágico, o fantástico, o aterrorizante, o incompreensível e o comum entrelaçam-se com o espírito do leitor. Não há ali um herói e nem mesmo um vilão reconhecível, a não ser aquele vilão que espreita silenciosamente no nosso interior, esperando para nos arrastar para as nossas fantásticas e terríveis aventuras, que as vezes nos deixam marcas indeléveis e que, por mais que discretas, suscitam dúvidas tão ou mais aterrorizantes que um pesadelo.

A sua narrativa é inusitada, pois conta do ponto de vista do protagonista os eventos inexplicáveis que se tornaram as fábulas deste outro mundo. O leitor acompanhará página a página uma historia contada por alguém que, mais que conhecedor das tradições, viveu o seu nascimento. Descubra a verdade por trás do Leão de Aeris e do Diadema Vermelho e quão fantásticos foram os fatos que deram origem a um dos festivais mais importantes do vasto e poderoso Império de Hudan, em uma terra longínqua, além dos nove céus. Sobretudo, o leitor irá compartilhar com este narrador as suas
dúvidas e sentirá, à despeito de toda a força que os Leões de sua majestade possuem, as fraquezas humanas a que todos estamos fadados.

Disponível em formato digital e físico.

 

#brasilemprosa 2015

o mundo do meioFoi em 2015 que tomei conhecimento dos serviços de publicação da Amazon; do KDP e do CreateSpace. Não lembro exatamente o que veio primeiro; os anúncios do concurso que a Amazon lançou para promover o KDP ou os podcasts nos quais mergulhei em busca de informações sobre o que é e como funciona a auto-publicação e os seus impactos econômicos neste universo de editoras e livrarias.
Mas lembro que vi naquele concurso – chamado #brasilemprosa – a oportunidade para testar essa tecnologia. E foi assim que nasceram os três contos que até hoje disponibilizo na Amazon.jose e o boca de lobo
uma barata toma caféNão ganhei o concurso com nenhum deles, mas estou certo de que são contos no minimo interessantes, ainda mais considerando-se que ali tive a oportunidade de treinar escrever com uma limitação máxima de caracteres.
No mais é isso; estes são os frutos do #brasilemprosa 2015, espero que sirvam ao menos como um passa tempo despretensioso aos leitores:
Abraços.